quarta-feira, 7 de outubro de 2009

OS BENEFÍCIOS DA DIETA MEDITERRÂNEA

Você conhece a dieta mediterrânea? Aquela rica em frutas, vegetais, cereais, peixes e frutos do mar, associada ao azeite de oliva? Além de ela dar a você alguns anos de vida a mais, um relatório publicado na revista Archives of General Psychiatry, da Associação Médica Americana, revelou que esse tipo de alimentação pode reduzir riscos de depressão.
.
Para chegar a essa conclusão, cientistas das Universidades de Las Palmas de Gran Canária e Navarra, na Espanha, avaliaram 10.094 espanhóis entre 1999 e 2005. Os participantes relataram sua ingestão alimentar e os pesquisadores calcularam a sua adesão à dieta mediterrânea, entre eles o consumo moderado de álcool e produtos lácteos; a baixa ingestão de carne vermelha; e o alto consumo de legumes, frutas cereais, legumes e peixe.
.
Depois de aproximadamente quatro anos de estudo, 480 casos de depressão foram detectados, sendo 156 em homens e 324 em mulheres. Aqueles que optaram pela dieta mediterrânea apresentaram 30% menos risco de desenvolver depressão. Para os pesquisadores, a explicação estaria nos componentes da dieta, que podem melhorar a função dos vasos sanguíneos, combater a inflamação, reduzir o risco de doença cardíaca e reparar danos celulares.
.
NA GRAVIDEZ
.
Mães que durante a gestação optam por esse tipo de dieta podem prevenir seus filhos de ter asma e outras alergias, segundo estudo realizado pela Universidade de Creta, na Grécia. A pesquisa avaliou 460 mães e seus filhos, da gravidez até os 6 anos e meio. É importante levar em conta que tanto o desenvolvimento da asma quanto do câncer depende ainda de vários fatores além da alimentação, como a hereditariedade, por exemplo.
.
Se quiser reforçar os benefícios de uma alimentação saudável, procure fazer as refeições em horários regulares e não se privar de muitos alimentos, como acontece em regimes muito restritivos. Um recente estudo do Sesi-SP, feito com alunos, comprovou que a reeducação alimentar é o melhor caminho para evitar a obesidade e garantir uma vida saudável. Não custa tentar, certo?
.
Revista Crescer
.Partilhar

3 comentários:

Gabriel Valladares disse...

Uma dúvida sobre o azeite. É verdade que ao usarmos o azeite como óleo, para fazer um peixe ou um ovo, por exemplo, ele vira gordura saturada? É verdade ou mito? Eu sempre preferi o azeite ao óleo de cozinha normal.

CHRISTIANE VELOSO disse...

Sim. É verdade pq o azeite se satura muito rapidamente e libera uma substância tóxica ao organismo, por isso, não é recomendado que seja levado ao fogo. Deve ser consumido cru para temperar saladas, pizzas e etc.

Gabriel Valladares disse...

Ok, obrigado! Gosto desse blog.